ARTIGOS

O Doce que não Engorda

 

Você pode imaginar quantas calorias deixa de consumir ao trocar o açúcar de seu cafezinho por adoçante? Se forem cinco pequenas xícaras por dia o total pode chegar a menos 160 calorias. Agora, imagine se fizer a mesma substituição nos sucos, chás, sobremesas e tudo mais que leva açúcar. É uma economia e tanto! Agora, você vai conhecer as substâncias que fazem parte dos adoçantes e uma tabela com produtos que adoçam a sua vida com caloria zero ou quase.
 

ASPARTAME

Esse é uma adoçante artificial feito de dois aminoácidos, o ácido aspártico e a fenilalanina. Assim como o açúcar comum, cada grama de aspartame equivale a 4 calorias. Porém ele adoça 200 vezes mais. Isso quer dizer que você usa muito menos aspartame do que açúcar para dar sabor doce aos alimentos, economizando muitas calorias. Outras vantagens: o aspartame não deixa o gosto amargo na boca, não provoca cáries nem câncer. O único inconveniente é que ele não pode ser usado por pessoas sensíveis à fenilalanina, ou seja, os fenilcetonúricos. Também não pode ser usado em receitas que são levadas a altas temperaturas, pois perde o seu poder adoçante. Porém não sofre nenhuma alteração quando aquecido levemente, por exemplo, no preparo de gelatinas ou achocolatados.  Causa males á saúde.
 

ESTEVIOSÍDEO

É um adoçante natural extraído da folha Stevia rebaudiana , muito usada no Japão para realçar o sabor dos alimentos. É 300 vezes mais doce do que o açúcar e pode ser consumido à vontade, pois não é calórico e não provoca cáries.   Pode ser usado por grávidas, crianças e durante a amamentação. A adoçante Stevitta é indicado por ser feito puramente de estévia e por ser natural.  Não é indicado quando misturado á sacarina e ao ciclamato de sódio.  Por isso, preste atenção aos rótulos.
 


ACESULFAME – K


Esse adoçante artificial é 200 vezes mais doce que o açúcar. Ainda tem a vantagem de não deixar sabor amargo ou metálico na boca. O acesulfame – k não fornece nenhum tipo de caloria e é muito usado nos países cujas restrições aos adoçantes artificiais são severas. Por ser uma substância estável, é ideal para ser usada em receitas que precisam ser levadas à altas temperaturas.  É saudável.
 

SACARINA

O mais antigo adoçante artificial, a sacarina adoça de 300 a 700 vezes mais que o açúcar e não contém caloria. Mas nem tudo é positivo: No Brasil, o uso da sacarina é liberado. Por uma questão de segurança, não consuma mais do que a dose diária recomendada pelo fabricante. Essa informação deve estar no rótulo de todos os produtos que utilizam a sacarina em suas composições.  É cancerígeno.
  

SORBITOL

Da mesma família do açúcar e da frutose, o sorbitol é uma substância natural encontrada em frutas como ameixa, maçã, pêssego e cereja. O seu poder adoçante é inferior ao do açúcar ( 50% menos doce ) e o valor calórico é o mesmo. A vantagem está em não provocar cáries e não elevar o nível de glicose no sangue. O sorbitol é ideal para substituir o açúcar nos bolos e coberturas, já que se mantém estável em altas temperaturas, além de dar corpo as receitas.  Causa prejuízos á saúde.
 

FRUTOSE

Esse é um tipo de açúcar extraído das frutas doces, dos vegetais e do mel de abelhas. A frutose é menos engordativa e não provóca cáries como os outros açúcares naturais. Além disso, essa substância adoça uma vez e meia a mais, sendo necessário uma quantidade bem menor do produto para dar sabor doce aos alimentos.  É natural e saudável.
 

CICLAMATO DE SÓDIO

O ciclamato de sódio é um adoçante artificia 35 vezes mais doce do que o açúcar. E melhor: o seu valor calórico é zero. Ele aparece na composição dos produtos em quatro diferentes formas: ácido ciclâmico, ciclamato de cálcio, ciclamato de sódio e ciclamato de potássio. É um adoçante mais estável que o aspartame e a sacarina. Por isso, pode ser levado a altas temperaturas. Mas as vantagens param por ai. Ele deixa um gosto muito amargo na boca. Pior: em 1970 o consumo do ciclamato foi proibido, pois existia a suspeita do efeito cumulativo provocar câncer. Por falta de conclusões científicas, essa substância foi liberada recentemente em mais de cinqüenta países, inclusive no Brasil. Os americanos preferiam manter a sua proibição. Na dúvida é melhor você não vacilar, fique atento ao rótulo e jamais ultrapasse a dose diária máxima recomendada pelo fabricante.  É cancerígeno.
 

SUCRALOSE

Adoçante derivado d açúcar (sacarose) que, através de um processo de cinco etapas, substitui seletivamente 3 grupos de hidroxilas da molécula de açúcar (sacarose) por 3 átomos de cloro. O resultado é um adoçante excepicionalmente estável que mantém o sabor do açúcar sem suas calorias.
Esse adoçante mantém seu sabor original, inclusive ao ser exposto a altas temperaturas. Seu poder edulcorante equivale aproximadamente a 600 vezes ao da sacarose. A sucralose não tem calorias mesmo que o consumido numa quantidade maior que o normal. Como não apresenta resíduos não induz a formação de cáries.

Não é cancerígeno.  Pode ser usado por crianças, mulheres amamentando e grávidas.  Não tem contra indicação. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Voltar